Ei pequena… Você já imaginou como é passar 30 dias sem saber onde colocar um sentimento que como define você, transborda? Pois eu sei… Não só sei como é o que tenho sentido. Você chegou de repente, chegou me mostrando ser alguém que traria pra minha vida um desafio muito grande… Se a dois meses e alguns dias atrás chegassem até mim e dissessem que eu nunca mais saberia o que é amor, eu acreditaria. Mas vamos lá… Um belo dia estava eu, pensando em toda a minha incapacidade de entrega, pensando em todo o vazio que a minha vida se tornou e em como os dias estavam sendo ruins. Lá estava uma garota sem esperanças que em momento algum imaginou que alguém seria capaz de preencher tudo que há aqui dentro hoje. Você até então, a pessoa que parecia pouco se foder pra tudo e que estava ali em meio a uma conversa, provavelmente muito mais entretida nas privates ao lado, e lá estava eu te observando de algum modo. Você era só o garoto que gostava das mesmas bandas que eu, e que não estava muito interessado em puxar papo. De repente você tornou-se Flávia, a guria da voz bonita com um sotaque diferente de todos que eu já ouvi até hoje… Falando bobagem comigo… Sabe o que eu pensei na primeira vez que nos falamos no telefone? “Cara eu não posso deixar a ligação ficar em silêncio, vai ficar tudo estranho e vamos acabar tendo que desligar, e eu não quero…”


Fiquei feliz também por você não estar presa a ninguém, mas você no dia me contou sua história assim como eu lhe contei a minha, e você me disse que pensou: “Eu não vou conseguir faze-la esquecer dessa pessoa” Pois bem, eu pensei exatamente o mesmo sobre entrar em seu coração. Nunca imaginei que eu seria quem iria quebrar o gelo que estava em volta de seu coração… No segundo dia, você de alguma forma tentou aproximação comigo, você sabe, algumas provocações e nada além disso… Pensei que não iria rolar nada entre nós, porém, no terceiro dia acabou acontecendo e… No quarto dia você, lê-se: A pessoa mais filha da puta do mundo, não me procurou. Hoje você diz os motivos, mas é meio difícil de crer neles. E assim se desencadeou uma sequência de muito sexo, acho que foram poucos os dias que não ficamos, pouquissímos, era bom, e eu me sentia cada vez mais viciada no seu corpo, e pior, cada vez mais viciada na forma que agia no cotidiano, nas suas brincadeiras bobas, e no seu jeito todo idiota de ser. Você deveria se ler pra perceber o quão escrota é… E a pior parte é que eu fui me apaixonando por todas essas suas bobagens, mas acho que o que mais me prendeu a você era a forma como de algum modo, você demonstrava que se importava, você vinha atrás mesmo quando errada, e pedia desculpas por coisas que não mereciam um pedido assim, você me beijava quando eu achava que não iria me beijar e você aos poucos parecia conhecer cada parte de mim, interna e externamente melhor que ninguém…


Você começou a tomar conta dos meus sonhos, e as vezes em meio a eles eu encontrava coisas que significavam muito mais que simplesmente sonhar em estar entre seus braços, as vezes eu sonhava que estava apenas ao seu lado, te olhando e a pior parte disso tudo, é que eu sabia que aquele meu olhar diante do seu mesmo que nos meus sonhos já significava algo. Eu neguei, neguei muitas vezes estar apaixonada por você, não só pra todos, pra mim mesma, algumas vezes eu chegava a acreditas “por quase um segundo” mas depois eu percebia o quanto eu queria estar ao seu lado, nem que fosse no final do dia. Sabe o que eu lembrei agora? De um dia que ficamos o dia inteiro nos falando pouco, o dia inteiro sem se quer nos aproximarmos, e no final do dia você me pediu o cafuné que você sempre pediu  e nós demos um beijo. Eu fiquei mal nesse dia, porque eu não queria só um beijo, na verdade eu queria ficar te beijando o resto da noite. Aliás, quantas noites de sono eu não perdi por você? E quantas noites de sono não perdemos juntas? Noites juntas no telefone… E eu sabia que mesmo se eu não construisse uma história contigo como estou construindo agora, tudo aquilo iria me marcar muito. Todo o tempo que ficamos, todas as conversas bobas, todas as vezes que você pedia pra eu chegar pertinho, e cada parte do meu corpo respondia o seu pedido por si só…


Eu tinha medo de ter que colocar tudo isso pra trás, porque eu vi que estava mesmo me envolvendo e que isso iria passar um bom tempo sendo saudade pra mim caso um dia parassemos, eu sabia que iria doer tanto não te ter por perto mesmo que fosse pra me aplicar adjetivos idiotas e me zoar na frente dos seus amigos. Mesmo que fosse pra ouvir você falando que você nem sabe o que é ciúmes e fazendo parecer que eu não significava nada pra você, quando ao mesmo tempo fazia birra, manha, caso eu demorasse um minuto pra responder, e cara… Eu acho que viveria tudo novamente, mesmo que um dia tenha doido a incerteza que eu aprendi a conviver com depois de imaginar que nunca passariamos daquilo. Mesmo que eu tivesse que acordar todos os dias novamente pensando em como eu queria conseguir resistir a você. Eu viveria tudo novamente se fosse pra estar onde nós estamos agora. As vezes me pego pensando no quão bom é poder acordar e te ter ao meu lado. Hoje mesmo quando acordei e ouvi a sua voz, eu soube tudo estava perfeitamente onde deveria estar. Engraçado, que desde quando começamos a nos falar era difícil desligar o telefone, lembra? Só agora eu to percebendo o quanto a gente em pequenos momentos demonstravamos o que estavamos sentindo e ainda assim, fugiamos disso, e pior, até hoje falamos uma pra outra que nenhuma demonstrava nem nada. No fundo, por trás de todos aqueles: “Não quero desligar.” “Vemk.” “Não tenho ciumes de você.” “Idiota.” “Vai se foder.” Estava e está o sentimento mais bonito que eu já senti.


Cara, tu é minha guria, tu é tão minha que fica difícil te dividir com qualquer pessoa, fica difícil não querer te roubar pra mim, te prender no meu quarto e ficar dias seguidos dentro dele contigo, não só transando, porque eu sei que tu pensou nisso, mas também cuidando de você, te dando o cafuné que tu tanto me pediu a vida toda, te beijando devagarzinho e sussurrando que te amo conta sua boca enquanto você estiver dormindo só pra te ver acordar com um sorriso no rosto e voltar a dormir em seguida. Você é minha paz, meu refúgio de tudo que há de ruim na minha vida e não se esvai, você é tudo que um dia eu pedi a Deus e ele me agraciou de uma forma inacreditável pois ele colocou em você as caracteristicas de uma pessoa perfeita, não pros outros, não pra maior parte das pessoas, mas perfeita pra mim. Você me fez mudar em muitos aspectos, e o melhor deles é aquele em que você me tornou alguém que sente, que se entrega, alguém que erra e consegue perceber. Tu sabe que eu sou bem filha da puta, e por sorte, você é também, a filha da puta que me completa, que me arranca sorrisos, lágrimas, suspiros, e uma imensidão de reações que são impossíveis de serem descritas. E em um mês, você fez valer a minha vida inteira. Eu amo você, absurdamente, mais que a mim mesma, e é você quem eu quero pra vida inteira. Feliz, um mês.